1.12.04

as pechas do jornalismo

no seu artigo de 29 de Novembro, intitulado ‘O Jornalismo como fonte de esperança’, o Provedor do DN, José Carlos Abrantes, cita o professor Claude-Jean Bertrand, que identificava as grandes pechas do jornalismo em três pontos: i) o lado «icebergue» do jornalismo, que apenas dá atenção a uma pequena parte da realidade, cobrindo sobretudo alguns campos, como o político e os acontecimentos espectaculares; ii) a confusão entre a informação e o entretenimento; e iii) o negativismo, que consiste em julgar desinteressantes as coisas positivas

todo um programa, no fundo, para uma nova cidadania no século XXI…

1 Comments:

Anonymous Orlando Fernandes said...

Penso que os problemas do jornalismo são a doença da época, uma época demasiado conturbada laboralmente, muitos candidatos a jornalistas e poucos lugares, os que apanham um lugarzito, esforçam-se por ser inovadores, (quando lhes falta infraestruturas) a inovação sai falhada, a qualidade é duvidosa, mas porque terão eventualmente um patrono de renome na praça, a mediocridade sai. Para já não falar dos jornalistas dos artigos de fundo e comentadores, que tem as opiniões impregnadas da cor politica que lhes vai na alma. (para não dizer na bolsa) À partida já se sabe que determinado jornalista sobre um assunto tem uma opinião e sobre o mesmo assunto, outro jornalista de outro quadrante tem opinião diversa e perfeitamente previsíveis...
Não há jornalista que faça uma reportagem sobre qualquer acidente, catastrofe ou inauguração, que não releve em 1º lugar os custos com muitos milhões de euros, as toneladas de pedra, de terra ou água, ficando por vezes até esquecido o problema humano, consequencias socias, etc...

12:14 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home

Site Meter